Juventude negra: escola envolve a comunidade em temática da afroconsciência

18/11/2015

Atividades culturais e apresentações artísticas elaboradas por estudantes moradores da comunidade dos Arturos, em Contagem, que mantém sua cultura e religiosidade preservadas através dos congados. No último sábado (14/11), a Escola Estadual Nair Mendes Moreira reuniu a comunidade escolar em torno das atividades de culminância da iniciativa ‘Gestão Escolar para a Equidade – Juventude Negra’.

O projeto, premiado no ano passado em concurso realizado pelo Instituto Unibanco, consiste na realização de atividades pedagógicas, culturais e formativas voltadas à superação das desigualdades entre afrodescendentes e demais membros da comunidade escolar. “Nos inscrevemos no projeto com o objetivo de promover a equidade de acesso ao conhecimento, valorizando, ao mesmo tempo, a história e a cultura afro-brasileira”, explica Luciene Aparecida Elias Ferreira, diretora da escola.

Projeto 'Gestão Escolar para a Equidade – Juventude Negra’ promoveu ao longo do ano várias atividades pedagógicas e a culminância foi a apresentação de trabalhos e culturais sobre a afroconsciência, no último sábado. Foto: Divulgação

Em atendimento ao programa, ao longo do ano foram realizadas atividades de tutoria e monitoria, concebidas para assegurar atendimento educacional complementar a alunos que ingressaram no ensino médio com dificuldades específicas em língua portuguesa e matemática. Também se desenvolveram encontros formativos, com o intuito de ampliar as possibilidades de aplicação da Lei Federal nº 10.639/03, que torna obrigatório o ensino de História e Cultura Africana e Afro-brasileira nas instituições de ensino fundamental e médio.

Para além da busca pela igualdade de oportunidades e pelo fim do preconceito racial, os professores da escola envolvidos no desenvolvimento do projeto relatam esperar desta experiência o assentamento de bases para a construção de uma escola ainda mais inclusiva, não apenas no sentido de atender à demanda de vagas, mas de acolher como legítimas as diversas manifestações culturais de seus alunos. “A maioria dos nossos alunos é afrodescendente. Então, elaboramos um projeto para trabalhar a conscientização dos estudantes sobre a influência africana em nosso país”, destaca a professora de língua espanhola, Thatiana Vasconcelos Barcelos, uma das responsáveis pela ação.

Ainda de acordo com a educadora, que tem mestrado em Literatura para Minorias, outra característica local favorece o desenvolvimento da iniciativa com os mais de 950 alunos. “Nossa comunidade tem alunos que pertencem à comunidade dos Arturos, uma comunidade quilombola que ajudou na formação da nossa cidade. Queremos que os estudantes conheçam mais sobre a cultura dessa comunidade na qual a nossa escola esta inserida”, completa a educadora.

Estudantes da Escola Estadual Nair Mendes Moreira visitaram a comunidade quilombola dos Arturos, em Contagem. Foto: Divulgação

Projeto

A proposta inscrita para a iniciativa do Unibanco foi elaborada pelos professores Rodrigo de Almeida Jorge, que leciona Física, e Thatiana Vasconcelos Barcelos, que leciona Espanhol. “A ideia é que os trabalhos desenvolvidos alcancem tamanha abrangência que consigam sensibilizar a comunidade escolar contra o racismo, a discriminação e o preconceito”, explica Gizele Miranda Silva, professora que faz parte da equipe de elaboração do projeto, ao lado dos docentes Patrícia Costa Mendes de Barros e Arisson Flávio.

O projeto ‘Gestão Escolar para Equidade – Juventude Negra’ é uma iniciativa do Baobá – Fundo para Equidade Racial, do Instituto Unibanco e da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), com a colaboração técnica do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT). Tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento e a implementação de práticas inspiradoras de gestão escolar que busquem elevar resultados educacionais dos jovens negros.

Atividades pedagógicas e culturais são voltadas à superação das desigualdades entre afrodescendentes e demais membros da comunidade escolar. Foto: Divulgação.

Município: Contagem / Superintendência Regional de Ensino Metropolitana B

Postado em: Uncategorized — admin @ 10:31

1 Comentário »

  1. Não conhecia esse projeto, mas fiquei emocionada em saber que existe um projeto tão serio que entre outras coisas, luta pelo fim do preconceito racial. Parabêns!

    Comment by Keila — 18/11/2015 @ 16:31

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário

SEE|
Rod. Pref. Amrico Gianetti, s/n - B.: Serra Verde - BH/MG - Prdio Minas /11 Andar - CEP 31630-900 - Tel.: (31) 3916-7000
Todos os direitos reservados - Aspectos legais e responsabilidades