Brincadeiras que estimulam o desenvolvimento, a aprendizagem e o convívio social

31/05/2019

 

 

Entre os dias 25 de maio e 02 de junho, a Aliança pela Infância no Brasil, em parceria com dezenas de outras organizações, promoveu, em diferentes cidades do país, a Semana Mundial do Brincar (SMB). Essa ação foi uma grande mobilização para sensibilizar a sociedade sobre a importância do brincar e a essência da infância. O objetivo geral da iniciativa foi mostrar que o brincar livre é fundamental para a construção de uma infância digna. Sua realização se deu por meio de brincadeiras, palestras, debates e mobilizações.

 

Neste ano de 2019, a proposta foi pensar em como o brincar livre, meio que incentiva o desenvolvimento das crianças e as permite vivenciar sua criatividade e imaginação, possibilita também o relacionamento com pessoas de realidades diferentes, o que, por sua vez, estimula o desenvolvimento da empatia que só o contato humano pode proporcionar. O tema norteador para a mobilização foi o brincar “que abraça a diferença”.

 

De acordo com a SMB, o brincar é um território de convivência das diferenças. Na brincadeira, as crianças tomam contato com outros saberes e outras imaginações que as inspiram e enriquecem sua experiência com infinitas possibilidades de socialização. Brincando juntas, elas podem experimentar o que do outro está em si mesma e, assim, desenvolver a empatia. O brincar livre é para todos. É democrático e revela toda riqueza que existe na simplicidade.

 

 

Assim, as brincadeiras podem ser uma ótima ferramenta para ser usadas no processo de aprendizagem. Durante as brincadeiras, a criança toma decisões, resolve seus conflitos, vence desafios, descobre novas alternativas e cria novas possibilidades de invenções. Para isso, necessita do meio físico e social, onde poderá construir seu pensamento e adquirir novos conhecimentos de forma lúdica, onde há o prazer pela aprendizagem. O Blog Educação selecionou algumas brincadeiras que podem ser realizadas no ambiente escolar e que podem contribuir com o processo de aprendizagem:

 

 

  1. 1.    Teatro de fantoches

 

Histórias ajudam a estimular a imaginação e favorecem o mundo lúdico da criança, o que é super importante. No teatro de fantoches, a criatividade vai comandar o espetáculo. Os atores podem ser bonecos confeccionados ou até meias customizadas. Os professores podem começar a contar a história. Depois, as posições se invertem e o alunos dão sequência aos seus próprios enredos.

 

  1. 2.    Desenho maluco

 

Nessa brincadeira, cada participante recebe uma folha em branco. O primeiro passo é desenhar uma cabeça no alto da folha. Depois, dobram-se os papéis e as folhas são trocadas entre os participantes. Em seguida, cada participante continua o desenho na folha que recebeu. Repetindo as instruções, as folhas são novamente trocadas. Assim, cada criança desenha uma parte, da cabeça aos pés. No fim, abra os papéis e veja os desenhos que se formaram. Com certeza, vão ficar muito divertidos, com direito a cada participante deixar a sua marca neles.

 

  1. 3.    Telefone sem fio

 

Para essa brincadeira, todo mundo deve ficar em círculo. O primeiro participante cria uma mensagem e fala no ouvido do próximo. A mensagem vai passando adiante e cada um vai dizendo o que entendeu. A última pessoa será quem vai repetir, em voz alta, o que ouviu. O desafio é descobrir se a mensagem permaneceu a mesma do começo ao fim.

 

  1. 4.    Pular Corda

 

Pular corda é uma brincadeira tão antiga que é difícil saber qual a origem, mas até hoje é uma brincadeira frequente entre as crianças, talvez por ser mais livre, sem muitas regras e com diversão garantida. A brincadeira pode ser com três participantes: dois seguram uma ponta da corda, batendo-a em círculo para que o terceiro participante pule, antes que a corda toque o chão. Para que o jogo fique bem divertido os dois integrantes que estão batendo a corda podem acelerar o ritmo da batida da corda e aumente também aumentar o número de pessoas que estão pulando a corda. Outra forma de brincar é fazer movimentos em conjunto, onde quem está pulando a corda tem que ser muito rápido para, além de pular corda, fazer alguns movimentos associados, enquanto outra criança vai cantando e fazendo desafios.

 

  1. 5.    Pular Corda

 

Os jogos de tabuleiro são importantes para exercitar a mente, além de lúdicos e divertidos, proporcionam que as crianças estimulem várias habilidades fundamentais para o desenvolvimento da concentração, raciocínio lógico e estimulam a criar estratégias importantes para o desenvolvimento cognitivo e emocional. A partir dos jogos, a criança é estimulada a usar a imaginação, a concentração, a atenção, descobre novas coisas a partir de cada jogo. Outro fator importante, é que os jogadores aprendem a competir de forma saudável. São várias opções de jogos, como Damas, Gamão, Ludo e Xadrez.

 

 

 

 

 

 

Postado em: Uncategorized — geaninenogueira @ 14:48

Nenhum Comentário »

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário

SEE|
Rod. Pref. Amrico Gianetti, s/n - B.: Serra Verde - BH/MG - Prdio Minas /11 Andar - CEP 31630-900 - Tel.: (31) 3916-7000
Todos os direitos reservados - Aspectos legais e responsabilidades