Parceria entre escola e grupo ambiental ajuda a redescobrir bioma de município

09/07/2012

Na divisa de Minas Gerais com São Paulo, no município de Alpinópolis, uma porção preservada de Cerrado e de Mata Atlântica cobre o entorno da cidade de 18 mil habitantes, cravada no sudoeste do estado. E é este santuário de fauna e flora intactas,  que está sendo redescoberto por alunos da Escola Estadual Dona Indá.

Fauna observada nos arredores de Altinópolis. Foto: Glauco Lima

No mês de junho, os alunos do Ensino Médio receberam a visita do Grupo Movimento Ventania Verde, fundado na cidade pelo engenheiro ambiental, Atalcides Floriano Neto, pelo técnico agrícola, Tadeu Osnir e pelo técnico ambiental, Glauco Lima, também fotógrafo, para relatarem a incursão que os levaram a desbravar uma trilha de mata fechada que desembocou em uma cachoeira de aproximadamente 40 metros de queda d´água, até então sem nome. “Fizemos um concurso e acabamos por batizá-la de Roncador, por causa de uma espécie de macaco que lá vive: os “roncadores” que produzem um barulho estridente quando se comunicam. De acordo com o levantamento que fizemos com os moradores e conhecedores do entorno, há trinta anos ninguém passava por lá, e no geral, a população não sabe que aquela família de primatas vive na nossa região”, contou o engenheiro.

A Cachoeira do Roncador. O nome é uma homenagem a espécie de macacos que vive na região, e veio de uma consulta popular.

A professora de Química da EE Dona Indá, Cláudia Márcia Freitas, contou que na ocasião da visita dos desbravadores, os alunos do 1º ao 3º ano do Ensino Médio ficaram maravilhados com a descrição do bioma (tipos de plantas, animais e insetos que habitam os redutos naturais de Alpinópolis) feita pelo Grupo Movimenta Ventania Verde.

A possibilidade de, futuramente, fazerem parte de trabalhos parecidos, relacionados à observação in loco e a preservação da riqueza natural nos arredores da cidade, que também vive da exploração do quartzito e do café mexeu sobremaneira com o imaginário dos estudantes.

Os desbravadores, estudiosos do meio ambiente, e que agora trabalham em parceria com EE Dona Indá. Foto: Glauco Lima

Segundo Cláudia, o intuito desta troca de experiência entre o “Movimenta Ventania” e os alunos do Ensino Médio era salientar o ‘tesouro’ escondido da região, incentivar o respeito e o limite da intervenção humana no sistema ecológico, além de promover noções de um turismo mais consciente. “O nosso conhecimento ambiental sobre o nosso espaço circundante está muito aquém do que deveria ser. E, por esta razão, no segundo semestre daremos continuidade a estes trabalhos de campo e intervenção. Já está programado um passeio turístico a cachoeira da Gruta, e lá faremos uma recolha de lixo, bem como a observação do patrimônio arquitetônico. Existe uma igrejinha no local onde pretendemos ir, e faremos a documentação da vila”, contou a professora.

O trabalho dos alunos de coleta e repasse de lixo para empresas locais. Foto: Arquivo escola

O engenheiro Altacides Neto, contou ainda a reportagem da Secretaria de Estado de Educação que no segundo semestre, o Grupo Movimenta Ventania Verde, que já intercedeu pela comunidade local em um episódio envolvendo derramamento químico na região, tem o intuito de desenvolver outros projetos na área de conscientização dos alunos, inclusive, no âmbito do Código Florestal, com o respaldo da EE Dona Indá. “As pessoas só se conscientizam a partir da sensibilização. E nossa ideia é colocar estes jovens em campo para que possam entender o que estão defendendo”, contou Altacides, que está envolvido academicamente em um diagnóstico da educação ambiental para o município, e cujos colegas, dois deles, participaram da Cúpula dos Povos, na Conferência Rio+20, encerrada no final de junho.

Área externa da Escola Estadual Dona Indá: “Nossa escola é fresca porque temos muitas árvores”. Foto: Arquivo escola

A história de toda esta preocupação ambiental começou há quatro anos, por conta de uma iniciativa escolar, encabeçada pela professora de Biologia do Ensino Fundamental e Médio, Adriane Sarno, que propôs a reciclagem do lixo caseiro aos 1.100 alunos da instituição. Desde então eles separam e encaminham para as empresas locais o que não é mais utilizado. Esta proposta do descarte ecologicamente correto tomou corpo, e um projeto maior que agora se chama “Ambiente Inteiro”, foi formalizado com o auxílio da disciplina de Química.

Mudas plantadas pelos alunos. Foto: Arquivo escola

Os alunos já mantêm canteiros e preservam espécies de árvores nas adjacências e no quintal da escola. Por conta das comemorações da Semana do Meio Ambiente, no início de junho, os alunos da EE Dona Indá receberam também a visita de um funcionário da vigilância sanitária e da vigilância epidemiológica local para falar sobre o controle da qualidade da terra, da água e do ar. “Nesta palestra, explicamos a diferença entre lixão, aterro sanitário e aterro controlado. Falamos sobre a importância da coleta seletiva do lixo hospitalar e conhecimentos afins”, contou orgulhosa a professora Cláudia Márcia Freitas, que voltou a reiterar a expectativa dos alunos para os programas futuros da escola na área das Ciências Biológicas.

Município: Alpinópolis/ Superintendência Regional de Ensino de Passos

Postado em: Uncategorized — admin @ 13:31

9 Comentários »

  1. Muito interessante, é muito importante formar em nossas crianças um espírito de preservação e cuidado com a fauna e flora, é justamente agora que elas devem ser educadas para a preservação e conservação do meio ambiente, que uma vez implantada em sua educação, passará a fazer parte deles.

    Comment by Marina Nery — 10/07/2012 @ 06:11

  2. Parabéns à Escola pela iniciativa, aos alunos pelo entusiasmo e ao fotógrafo Glauco Lima pelo belíssimo trabalho. Continuem assim, cuidando do meio ambiente. Nosso Planta é lindo e nosso país mais ainda. Vamos cuidar dessas maravilhas que Deus nos deu.

    Comment by Adriana Monteiro — 10/07/2012 @ 12:12

  3. Como moradora da cidade fico muito orgulhosa, e parabenizo a todos os colaboradores, especialmente a professora Cláudia que muito empenhada ensina não só química, mas também noções de educação em sociedade e a relação com o meio ambiente de maneira sustentável. Enfatiza a beleza natural da cidade e ao mesmo tempo a preserva. Parabenizo ainda os alunos que se envolvem, e já incutem a ideia de preservação e reciclagem, e assim passarão estes ideias a seus familiares, a geração passada, bem como as gerações futuras, etregando a esta um planeta melhor a se viver!!! Parabéns a todos, que este sirva de exemplo para todas as cidades.

    Comment by Laura — 12/07/2012 @ 07:23

  4. Muito interessante essa matéria e me sinto orgulhosa por morar nessa cidade linda e faszer parte do grupo de funcionários dessa escola.

    Comment by Mirian — 12/07/2012 @ 10:06

  5. Realmente as belezas naturais dessa cidade encantam a todos que passam por aqui. É muito interessante esse estudo que está sendo desenvolvido pelos alunos da escola estadual “Dona Indá”.Parabéns a professora pela iniciativa.

    Comment by Ruanita — 12/07/2012 @ 10:08

  6. Há perguntas para as quais a memória não tem respostas . É que tais respostas não se encontram na memória. Encontram-se no coração, onde mora a emoção…

    Com base no pensamento de Ruben ALves acredito que não há palavras para descrever o trabalho desses meninos, mas deixou que minha pulsacão seja a razão pela qual resolvi postar esse comentário.

    Continuem!

    Comment by Alex Cavalcante — 13/07/2012 @ 13:07

  7. Parabéns! Belíssimo trabalho. Aproveito a oportunidade para reforçar a necessidade de dialogarmos e trocarmos experiências a respeito do que tem sido feito em termos de Educaçãqo Ambiental em Minas Gerais.

    Comment by Maria Cláudia Prezia Machado — 22/07/2012 @ 09:39

  8. belas fotos

    Comment by Amandinha — 03/11/2013 @ 03:39

  9. Parabéns, é realmente de enaltecer estas parcerias.

    Comment by Bwoman — 06/10/2015 @ 19:34

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário

SEE|
Rod. Pref. Amrico Gianetti, s/n - B.: Serra Verde - BH/MG - Prdio Minas /11 Andar - CEP 31630-900 - Tel.: (31) 3916-7000
Todos os direitos reservados - Aspectos legais e responsabilidades