Vozes anunciam a chegada do Natal em Manhuaçu

06/12/2011

Com a proximidade do Natal são comuns a realização de apresentações e concertos com temas da data. No município de Manhuaçu, na Zona da Mata Mineira, o calendário de fim de ano é celebrado pelos alunos da Escola Estadual Monsenhor Gonzalez. Cerca de 300 estudantes dos anos iniciais (1º ao 5º ano) do ensino fundamental vão se apresentar a partir de hoje (06/12) nas 10 principais janelas da escola para uma Cantata de Natal. Quem passar pelo centro da cidade até a próxima quinta-feira (08/12) vai se lembrar da proximidade da data ao ouvir um repertório composto por sente canções das quais se destacam as tradicionais ‘Vem Chegando o Natal’, ‘Sino de Belém’ e ‘Boas Festas’.  Nos três dias, as apresentações ocorrerão às 19 horas.

A iniciativa que se justificaria apenas pela proximidade do Natal ganha outro sentido de acordo com a diretora da escola, Márcia Vitor Moreira. “Estão todos envolvidos. Alunos, pais, professores e servidores. O evento mostra aos estudantes que Natal não é só presente. É amor, fraternidade, generosidade e muito mais. Essa iniciativa está refletindo os verdadeiros valores da data”, explica.

Estudantes de escola estadual realizam 'Cantata de Natal' em Manhuaçu, na Zona da Mata. Foto: Arquivo da Escola

Estudantes de escola estadual realizam 'Cantata de Natal' em Manhuaçu, na Zona da Mata. Foto: Arquivo da Escola

Entre os rostinhos que vão compor o cenário junto às janelas da escola está o da aluna Ana Carolina Ramos de Oliveira. A estudante do 3º ano do ensino fundamental confessa estar ansiosa para as apresentações. “Eu acho muito bom participar da cantata, porque o Natal é um momento muito importante para todos nós. É o nascimento de Jesus. Estou ansiosa para cantar as músicas de Natal. Estamos ensaiando muito para isso”, revela.  Durante as apresentações, os estudantes vão estar vestidos de ‘Papai Noel’. A decoração da escola que já está no clima natalino vai completar a encenação.

Para encantar o público, os estudantes não perderam tempo e fazem ensaios desde o começo de novembro. Este é o quarto ano que a escola realiza a Cantata de Natal. “Será um momento de resgate das tradições natalinas e do real sentido do Natal”, comenta a professora de Ensino Religioso e uma das coordenadoras do projeto, Maria Aparecida da Silva Fernandes.

Postado em: Escola é Manchete — hudsonmenezes @ 08:07

Escola usa projeto para orientar estudantes sobre como administrar o dinheiro

05/12/2011

Pensar, planejar e gastar somente o necessário. O ideal de um ‘bom poupador’ foi bastante discutido nos últimos meses na Escola Estadual Fernando Melo Viana, em Minduri, região Sul de Minas. Os estudantes do 9º ano do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio receberam nos últimos meses orientações sobre como gastar e poupar o dinheiro. A partir do tema ‘A importância de poupar para realizar seus sonhos’, a escola desenvolveu em parceria com um banco da região uma série de ações para conscientizar os alunos sobre essa prática econômica. Na última, sexta (02/12) houve a culminância da atividade que premiou alunos que se destacaram em um concurso de redação e prova de raciocínio lógico.

Alunos premiados em concurso ganham conta poupança em banco. Foto: Arquivo da Escola

Alunos premiados em concurso ganham conta poupança em banco. Foto: Arquivo da Escola

“Desde quando eu era pequena, minha mãe me ensina a poupar e gastar somente o necessário. O projeto só feio reforçar essa ideia. Como houve um concurso, os estudantes se empenharam mais em aprender sobre esse assunto que faz parte do dia-a-dia de todos”, explica Isadora Ribeiro Furtado Pereira, de 14 anos.

A estudante do 9º ano do ensino fundamental conquistou o primeiro lugar no concurso e foi contemplada com uma conta poupança e R$250 para começar a poupar. “Aprendi que se eu souber economizar esse dinheiro, ele poderá ir se multiplicando e, no futuro, poderei investir em algo maior para mim”, completa. O segundo colocado ganhou uma poupança com uma quantia inicial de R$150 e o terceiro lugar com uma conta poupança e R$100.

Estudantes receberam orientações para poupar dinheiro para realização de seus sonhos. Foto: Arquivo da Escola

Estudantes receberam orientações para poupar dinheiro para realização de seus sonhos. Foto: Arquivo da Escola

Antes da realização das provas, os estudantes assistiram a uma palestra de um representante do banco. Na ocasião, eles receberam orientações sobre matemática financeira, economia, mercado e consumo. A partir das dicas, os alunos realizaram os exames. Uma pré-seleção definiu os dez finalistas que disputariam os três primeiros lugares. “Nessa parceria, a escola ficou responsável por funções como: a divulgação do concurso, elaboração das provas, correção das redações e organização da cerimônia de premiação”, detalha a vide diretora, Gislaine Aparecida Aguiar da Silva.

Quem participou da ação aprovou a ideia. “A palestra nos ajudou muito a ‘abrir a mente’ sobre o tema. No meu texto, por exemplo, procurei passar em meu texto dicas de como as pessoas devem poupar. Hoje tenho uma grande noção dessa área da economia”, avalia Luana Maciel de Carvalho, aluna do 9º ano do ensino fundamental e ficou na terceira colocação.

Postado em: Escola é Manchete — hudsonmenezes @ 12:21

A nova história da dona Baratinha

02/12/2011

Os alunos da Escola Estadual Doutor Alfredo Castelo Branco, no município de Além Paraíba – Zona da Mata mineira, estão modificando a forma como os demais estudantes da região vêm a famosa história da ‘Dona Baratinha’, aquela que tem fita no cabelo, dinheiro na caixinha e que deseja muito se casar. Com o musical ‘Procura-se um barato!’, os estudantes levam para o público infantojuvenil  uma versão adaptada da história. O espetáculo foi apresentado durante o mês de novembro para mais de mil estudantes de nove escolas do município. Já no mês de dezembro, as apresentações serão abertas para toda a comunidade e acontecem nesse sábado (03-11), no Cinema Brasil, que fica no centro da cidade.

“Sempre foi um desejo nosso fazer um musical. No ano passado fizemos uma peça de teatro e este ano convidados dois professores para nós ajudar com o espetáculo, que traz uma linguagem bem atual e é composto não apenas das músicas clássicas como também de músicas populares. A iniciativa faz parte de uma das ações do Programa Educacional de Atenção ao Jovem (Peas Juventude)”, explica a coordenadora do Peas na escola, Patrícia Bassan Barbosa.

Fotos Misical 22 novembro 100

Estudantes fazem adaptação de clássico da literatura infantil. Foto: Arquivo Escola

O espetáculo, além de trazer músicas populares como “A Barata”, do grupo Só Pra Contrariar, apresenta também um cenário diferenciado. A história tradicional se passa em uma floresta, já no musical a trama se dá em um esgoto. Outra adaptação feita pelos alunos é que ao invés da Dona Baratinha se casar com Dom Raton, ela na verdade procura um ‘Barato’.

A preparação para o musical foi intensa e durou mais de cinco meses. Além de ensaiar a parte teatral do espetáculo foi feito também um trabalho vocal com os alunos que nunca tinham se aventurado nesse ramo. “Nos primeiros meses os ensaios aconteciam uma vez por semana durante quatro horas, na própria escola. Com a proximidade do mês de novembro, os ensaios começaram acontecer até nos finais de semana e feriados”, conta Patrícia.

Fotos Misical 22 novembro 080

Nos mês de novembro, estudante se apresentaram para mais de mil alunos de escolas da cidade. Foto: Arquivo Escola

O espetáculo reúne alunos do 9º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio da escola. Entre esses estudantes está Ana Cássia Coelho. A aluna do 2º ano do ensino médio interpreta a Araber, uma amiga da Dona Baratinha. Ana que já havia participado de uma peça de teatro sobre a história original quando era mais nova conta o que mais gosta na adaptação. “O nosso musical é mais engraçado. A adaptação foi feira para a galera se divertir”.

O musical ‘Procura-se um barato!’ será apresentado neste sábado em dois horários. A primeira apresentação acontece às 17 horas e a segunda às 20 horas.

Postado em: Escola é Manchete — geaninenogueira @ 16:18

Do óleo, o sabão

01/12/2011

Por que água e óleo não se misturam? Essa foi uma das perguntas feitas pelos alunos do ensino médio da Escola Estadual Professor Moraes, em Belo Horizonte, durante a aula de Química. A resposta estava no próprio conteúdo da aula. Eles estudavam a polaridade das ligações.  A partir da dúvida surgiu a ideia de fazer sabão com óleo de cozinha. “Durante a aula os alunos começaram a perguntar o quanto o óleo polui o meio ambiente e se o Rio Tietê tinha aquela espuma por causa do detergente? Depois dessa aula os alunos começaram a levar receitas de sabão feitas por suas mães e avós”, conta a professora de Química, Tânia Ferreira Maia de Souza.

A ideia rendeu frutos e a professora resolveu escolher uma receita e fazer sabão durante a aula. Os alunos testaram várias receitas em pequenas quantidades e durante esse processo puderam aprender várias coisas. “As receitas eram parecidas, mas tinham pequenas variações. Por exemplo, uma levava álcool e a outra vinagre. Durante o processo de experimentação, os estudantes descobriram que o vinagre abaixava o PH e o álcool era um catalisador”, afirma Tânia. No final, foi escolhida a receita mais econômica e que aproveitasse maior quantidade de óleo.

DSC00283

Estudantes fazem sabão utilizando óleo de cozinha. Foto: Arquivo Escola

Para as aulas práticas, os alunos foram instruídos a levar óleo de cozinha de suas casas para escola. Como a escola conseguiu juntar uma grande quantidade de matéria prima foi realizado um mutirão do qual participaram alunos do 1º e do 2º ano do ensino médio.

Com a grande quantidade de sabão que os alunos conseguiram produzir. Parte do produto foi guardada na escola para a limpeza da instituição e a outra parte foi doada para a comunidade local. O sucesso da experiência foi apresentado em uma feira promovida pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e dois alunos foram premiados no evento com uma bolsa de iniciação cientifica. “Nós inscrevemos o projeto do sabão e fomos premiados na categoria investigação. Isso porque, os estudantes tiveram que pesquisar as receitas e fazer um levantamento das melhores. Como todos os estudantes foram muito comprometidos, para saber qual aluno ficaria com a bolsa tivemos que fazer um sorteio.”, afirma Tânia.

DSC00297

Estudantes pesquisaram várias receitas que tinham como matéria prima o óleo de cozinha. Foto: Arquivo Escola

Entre os alunos beneficiados com a bolsa de iniciação cientifica está o aluno do 2º ano do ensino médio, Yuri da Cruz Marcenes Pereira. Para o estudante a oportunidade é única. “É uma ótima chance. Eu já penso que na minha pesquisa, vou trabalhar com os impactos do óleo para o meio ambiente. Por exemplo, um litro de óleo derramado na natureza polui 10 milhões de litros de água, porque a molécula vai se dissipando”.

Yuri já disseminou os conhecimentos adquiridos nas aulas de Química com seus familiares. O estudante os orienta a dar um destino mais sustentável ao óleo de cozinha. “Já ensinei para todos a importância de reutilizar o óleo. Ai peço para eles juntarem pra mim e quando tenho uma grande quantidade faço sabão em casa e distribuo”.

 

Postado em: Escola é Manchete — geaninenogueira @ 15:33

AGENDA: Semana marcada por recitais em Conservatório de Música de Ituiutaba

30/11/2011

area de violao

Os apreciadores de música têm endereço certo esta semana. Entre os dias 30 de novembro e 01 de dezembro, o Conservatório Estadual de Música Doutor José Zóccoli de Andrade, e Ituiutaba, no Triângulo Mineiro, realiza apresentações de recitais de Sopro e Violão, nos estilos popular e erudito. As apresentações serão abertas à comunidade, com entrada gratuita, e ocorrerão no Auditório Antônio Elias Daia, dentro do Conservatório

Na sexta-feira (02/12) a programação de atividades do Conservatório Estadual de Música de Ituiutaba continua com o concurso interno de piano que conta com a participação de 150 alunos da escola de música.

Outras informações sobre as atividades do Conservatório Doutor José Zóccoli de Andrade podem ser obtidas pelo e-mail: conservatório.itba@yahoo.com.br.

Postado em: Uncategorized — hudsonmenezes @ 16:01

AGENDA: Escola de Além Paraíba apresenta o musical ‘Procura-se um Barato!’

Fotos Misical 22 novembro 080 

Alunos da Escola Estadual Dr. Alfredo Castelo Branco, no município de Além Paraíba, irão apresentar neste sábado (03-12) o espetáculo ‘Procura-se um Barato!’. O musical é uma adaptação da famosa história ‘Dona Baratinha’. As apresentações acontecem em suas sessões. A primeira tem início às 17 horas e a segunda às 20 horas, no Cinema Brasil, que fica no centro da cidade. O valor da entrada é R$5.

Segundo a coordenadora do Programa Educacional de Atenção ao Jovem (Peas), Patrícia Bassan Barbosa, traz uma linguagem bem atual. “Além de trazer músicas populares como “A Barata”, do grupo SPC, o musical apresenta também um cenário diferenciado. A história tradicional se passa em uma floresta, já no musical a trama se dá em um esgoto. Outra adaptação feita pelos alunos é que ao invés da Dona Baratinha se casar com Dom Raton, ela na verdade procura um Barato”.

Postado em: Uncategorized — geaninenogueira @ 14:56

Meio ambiente em foco

29/11/2011

A Escola Estadual Leandro Antônio de Vito, em Uberaba, realizou ao longo do ano diferentes atividades voltadas para valorização e preservação do meio ambiente.  As ações envolveram não apenas os alunos da escola como também representantes de toda comunidade escolar. As atividades promovidas pela escola foram premiadas, na última semana. A instituição foi a vencedora da ‘Gincana Vivenciando os 3 R’s’, promovida pelo Instituto Agronelli de Desenvolvimento Social, entidade que trabalha no sentido de valorizar a cidadania e o meio ambiente.

“Ao inscrever o projeto na Gincana nós colocamos como ação principal a construção de uma horta e detalhamos uma série de ações que a escola deveria realizar em prol do meio ambiente. Entre as exigências da Gincana estavam a realização de uma ação ambiental e de uma tarefa que contasse com a participação da família. Vencia a instituição que desenvolve todas atividades propostas”, conta a professora para uso da biblioteca, Ana Maria Barbosa Ribeiro.

outras mãe 048

Alunos utilizaram garrafas PET para construir uma horta na escola. Foto: Arquivo Escola

Para cumprir a primeira tarefa a escola inscreveu a horta, espaço que foi construído com a ajuda dos estudantes. “Durante o ano uma das ações que eu mais gostei foi de plantar a horta. Nós plantamos mudas de cebolinha, salsinha, couve, entre outras”, afirma a estudante do 7º ano do ensino fundamental, Larissa Eduarda da Silva Santos.

A parte mais fácil do projeto foi o envolvimento da família. Isso porque, segundo Ana Maria a comunidade escolar sempre trabalha em parceria com a escola. “Fizemos uma gincana para arrecadar garrafas PET e conseguimos muitas garrafas. Uma parte do material nós colocamos na horta e a outra parte vendemos e doamos o dinheiro para o Fundo Municipal da Criança e do Adolescente. O fundo é utilizado pelo município para realizar atividades sociais na cidade”.

reciclagem 038

Alunos aprendem a fazer papel com material reciclado. Foto: Arquivo Escola  

Os alunos do Projeto Escola de Tempo Integral (Proeti) também contribuíram para tonar o ambiente mais saudável. Nas aulas, utilizando materiais recicláveis, eles criaram diferentes objetos. Com jornais, por exemplo, os estudantes criaram cestas e quadros. Já os papéis usados foram utilizados nas oficinas de reciclagem e ganharam novas formas. “Os alunos aprenderam a fazer papel e com os papéis já reciclados, os estudantes fizeram pintura rupestre com o auxilio da professora de História”, ressalta Ana Maria Barbosa Ribeiro.

 Para conscientizar toda a comunidade a escola também criou fez uma passeata enfocando ações em prol do meio ambiente.

Postado em: Escola é Manchete — geaninenogueira @ 15:59

Estudantes aprendem inglês pesquisando sobre moda

28/11/2011

As aulas de inglês na Escola Estadual Abílio Neves, no município de Campo Belo, tomaram novas formas durante os dois últimos bimestres do ano letivo. Os alunos se empenharam e intensificaram seus estudos para montar o projeto “Stars Of Abílio Neves 2011”. Iniciativa que teve como finalidade propiciar uma aprendizagem significativa ao ensino da língua Inglesa a estudantes do ensino fundamental. E como incentivo para o estudo do idioma, a escola montou um desfile de moda.  “Os alunos tiveram um mês de preparação para estudar tudo sobre moda. Eles montaram um histórico sobre moda e trouxeram a cultura americana para o Brasil”, conta o Supervisor Pedagógico da escola, Bruno Santos Teodoro.

A culminância do trabalho aconteceu no último sábado (26-11) quando a escola promoveu a Mostra Cultural ‘Tecendo Valores’.  Além do desfile, protagonizado pelos alunos dos anos finais do ensino fundamental, os estudantes do 1º ao 5º ano apresentaram os trabalhos desenvolvidos ao longo do bimestre.

S8308515

Além de apresentar o que aprenderam nas aulas de inglês durante o desfile, estudantes enfeitaram a escola com cartazes. Foto: Arquivo Escola

O desfile foi todo narrado em inglês e para que as pessoas que não entendem a língua também pudessem prestigiar o evento, os alunos fizeram a tradução do desfile. Ao todo, foram apresentados 65 modelos, a maioria deles criados pelos próprios estudantes. Durante o desfile também foram escolhidos, por um júri composto por representantes da comunidade escolar, os alunos destaques. “Os jurados levaram em consideração beleza, simpatia, elegância, postura na passarela e conhecimentos sobre o mundo da moda, já que os alunos foram entrevistados antes do evento”, afirma Bruno.

A estudante do 6º ano do ensino fundamental, Lívian Caroline de Sousa, ganhou o prêmio Mini Miss Star of 2011. Para a estudante que montou seu ‘modelito’ em apenas um dia, aprender Inglês dessa forma fica mais interessante. “Foi muito bacana ganhar o prêmio e aprender inglês assim fica muito mais fácil. Durante as aulas nós pesquisamos várias palavras em inglês para que pudesse utilizar durante o desfile”.

S8308582

Alunos dos anos iniciais do ensino fundamental também apresentaram seus trabalhos durante a Mostra. Foto: Arquivo Escola

Já o estudante do 6º ano do ensino fundamental, Iago Lucas Silva, ganhou o Mini Master Star of 2011. A aluna do 9º ano do ensino fundamental, Luany Eloisa Campos, venceu a categoria Garota Star Of 2011, e o estudante do 7º ano do ensino fundamental, Rhuan Cesar de Azara Silva, foi campeão na categoria Garoto Star Of 2011. Segundo Bruno Santos Teodoro,a turma dos alunos vencedores devem receber como prêmio uma viagem. O destino deverá ser uma confecção de costura ou um local ligado a moda.

Durante a Mostra, os alunos do 1º e 2º ano do ensino fundamental trabalharam o tema Família e fizeram a exposição de trabalhos por meio de maquetes e cartazes. Já os alunos do 3º e 4º ano do ensino fundamental tiveram como tema central a Escola, os estudantes apresentaram um histórico sobre a escola, pesquisaram sobre os ex-diretores, entre outros. Já os alunos do 5º ano focaram a sociedade e pesquisaram sobre a importância da sociedade na educação. Eles também apresentaram o resultado de entrevistas feitas com a comunidade.

Postado em: Escola é Manchete — geaninenogueira @ 15:20

Uma feira, várias culturas

25/11/2011

As diferentes culturas de 13 países serão apresentadas neste sábado (26-11) na Escola Estadual Emília Esteves Marques, no município de Carangola. A Feira das Nações, que está em sua segunda edição, vai apresentar para comunidade um pouco da história de alguns países, abordando questões como economia, religião, danças típicas, entre outros. Entre os países pesquisados desde o mês março pelos estudantes do ensino médio da escola estão: a Índia, Nigéria, Egito, Itália e Cuba. 

“Os alunos foram divididos em grupos e cada um escolheu com qual país queria trabalhar. O objetivo da feira é mostrar para os estudantes a importância de se conhecer a cultura dos outros países. Os alunos estão muito animados e já pensam no evento do próximo ano”, explica a idealizadora da feira e professora de Sociologia, Thais Nunes de Souza.

Argentina - 3º lugar

Em 2010, um dos países estudados foi a Argentina. Foto: Arquivo Escola

A abertura do evento contará com a apresentação do grupo Kairós, que é um grupo de dança formado por alunos da escola. Após a apresentação estará aberta a visitação aos stands. Cada turma teve a liberdade de enfeitar a sala como melhor entendesse. “As salas serão enfeitadas e alguns grupos vão levar comidas que representam a culinária de cada país. Também vão acontecer apresentações artísticas de danças típicas”, conta Thais.

O grupo da aluna do 1º ano do ensino médio, Anne Carolyne Furtado Delan, vai apresentar a China.  “Vamos apresentar a culinária do país e vamos decorar toda a sala. Descobrimos que a maioria dos móveis chineses são feitos com bambu, por isso, fizemos luminárias e criamos outros objetos, feitos com o mesmo material, para enfeitar a sala”.

Espanha

Primeiro edição da Feira das Nações foi em 2010. Foto: Arquivo Escola

Depois de muito tempo de pesquisa, a estudante ressalta ainda a maior dificuldade que encontrou para realização do trabalho.  “Vamos fazer no dia um Yakissoba, que é uma espécie de macarrão chinês. Pegamos na internet a receita e até agora não conseguimos acertar. Mas no sábado vai dar tudo certo”, afirma Anne. 

Todos os trabalhos realizados pelos estudantes serão avaliados por jurados convidados pela escola. Os três primeiros lugares serão premiados. Entre os aspectos avaliados está a organização, criatividade na montagem dos stands, adequação ao tema, conhecimento sobre o país e o trabalho em equipe. Também serão premiados os cartazes que enfeitarão a escola durante a feira.

Postado em: Escola é Manchete — geaninenogueira @ 16:27

Alunos da rede estadual conquistam 4º lugar na ‘III Jornada de Foguetes

24/11/2011

Garrafa PET e latinhas de refrigerante foram alguns dos objetos utilizados pelos alunos da Escola Estadual Marcolino de Barros, em Patos de Minas, para construir o foguete que conquistou o 4º lugar na ‘III Jornada de Foguetes’, que aconteceu no início de novembro, no município de Passa Quatro, em Minas Gerais. O 4º lugar foi alcançado graças a um lançamento de 190 m. “Foi a primeira vez que conquistamos essa altura”, conta o integrante da equipe Rodrigo Carvalho, que é aluno do 2º ano do ensino médio da escola.

A equipe vencedora era composta por três alunos da escola, que ficaram sabendo que iam representar a instituição no início do ano. “Nós promovemos, no mês de maio, um torneio na escola para escolher a equipe que iria representar a instituição. Todos os alunos montaram projetos e construíram foguetes que deveriam ser composto por materiais simples”, explica o orientador da equipe e professor de Química, Éder Cley Santana.

010

Foguete criado pelos estudantes alcançou um lançamento de 190 m. Foto: Arquivo Escola

Após a competição na escola veio o trabalho duro. Os estudantes tiveram que se empenhar cada vez mais para aperfeiçoar o foguete. “Tivemos que utilizar diversos tipos de asas para ver qual dava mais estabilidade para o foguete. Estudamos também o melhor jeito de prender o foguete a base para que ele não perdesse pressão no momento do lançamento”, ressalta Rodrigo.

Para o lançamento do foguete os alunos deveriam utilizar apenas materiais não combustíveis. Para isso, eles tiveram que trabalhar as reações químicas. Os estudantes optaram por utilizar bicarbonato de sódio, ácido cítrico e água. O foguete era colocado em uma base de lançamento feita com canos PVC, nessa base foi colocado ácido cítrico que ao entrar em contato com a água e o bicarbonato gerava o CO2. O gás foi o responsável por fazer com que a pressão dentro do foguete aumentasse para que quando a trava de segurança fosse puxada o gás produzido fosse expelido para trás propulsando o foguete para frente, fazendo assim o com que ele deslocasse no ar.

IMG_0204

Estudantes trabalharam com reações químicas durante competição. Foto: Arquivo Escola

Para Rodrigo Carvalho participar da ‘III Jornada de Foguetes’ acrescentou muito aos seus conhecimentos. “A competição foi muito boa. Tivemos a oportunidade de aprender muitas coisas novas, por meio de palestras e vendo a apresentação dos outros grupos. Cada foguete era de um jeito e cada equipe utilizou uma reação diferente”.

Jornada de Foguetes (Obfog)

A Jornada de Foguetes faz parte da Olimpíada Brasileira de Foguetes. Podem participar da jornada alunos dos ensinos fundamental e médio de escolas públicas e privadas. Para participar da competição, as escolas devem promover campeonatos internos e enviar para a coordenação da competição um documento comprovando o maior lançamento do foguete. Este ano, foram convidadas a participar da Obfog as 30 equipes das escolas que lançaram mais longe o foguete.

 

Postado em: Escola é Manchete — geaninenogueira @ 14:01

SEE|
Rod. Pref. Amrico Gianetti, s/n - B.: Serra Verde - BH/MG - Prdio Minas /11 Andar - CEP 31630-900 - Tel.: (31) 3916-7000
Todos os direitos reservados - Aspectos legais e responsabilidades