Muros da Escola Estadual Silviano Brandão ganharão grafite neste fim-de-semana

11/12/2009

Os muros da Escola Estadual Silviano Brandão, no bairro Lagoinha, em Belo Horizonte, vão terminar 2009 com novas cores, mas não se trata de um simples trabalho de pintura. A nova decoração fica por conta da arte do grafite. A direção firmou uma parceria com o Coletivo In Graffiti, um grupo de grafiteiros de Belo Horizonte, que vai dar nova vida aos muros da escola. Nesta sexta-feira (11), 30 artistas do In Graffiti vão desenvolver um workshop para discutir os desenhos que vão tomar conta dos muros e nos dias 12 e 13 fazem o trabalho de pintura.

O tema da nova decoração será o meio ambiente e foi decidido em votação pelos próprios alunos da Silviano Brandão. Segundo Cleiverson Nogueira da Silva, um dos grafiteiros, a integração com os estudantes é essencial. “O grafite é uma linguagem do jovem e quem freqüenta as escolas são os jovens, então são eles que têm que se identificar. Por isso eu sugeri que o tema fosse escolhido em votação”, explica o grafiteiro, que também já fez um workshop com alguns estudantes da escola para explicar um pouco sobre o grafite.

O grafite já decora os muros da Silviano Brandão. Os desenhos foram feitos pela primeira vez em 2003 e, segundo a diretora, Nilce Faria Campos, fez com que diminuísse drasticamente o número de pichações. “Nossa pichação é mínima. Os próprios alunos, quando veem alguém pichando, já denunciam”, explica. A ideia de grafitar novamente os muros partiu do publicitário Filipe Tales. Morador do bairro Lagoinha, onde fica a escola, Filipe idealizou o projeto “Decoração Urbana”, que tem o intuito de preservar o patrimônio público da região com o uso do grafite. A parceria com a Silviano Brandão marca o início da atuação do projeto, mas o publicitário visa ampliar as ações para outros pontos do bairro. “O grafite é uma arte, é considerado a evolução de pichação. Meu intuito é usar o grafite para decorar o espaço urbano e protegê-lo das pichações. Começar pela escola é importante, porque trata-se de uma linguagem que o jovem compreende bem, mas a ideia é decorar outros locais da Lagoinha com o grafite”, explica Filipe.

Transformação completa – A nova decoração da escola não termina nos muros. A Secretaria de Estado de Educação (SEE) já liberou recursos para a pintura toda a escola no final do ano. E a comunidade terá participação garantida na reforma. A partir de uma parceria com a Suvinil, a Silviano Brandão oferece, ao menos duas vezes ao ano, uma oficina gratuita de pintura predial. Cerca de 300 pessoas da comunidade já passaram pela capacitação e 45 outras se inscreveram para fazer parte da próxima turma. Os alunos da oficina farão suas aulas práticas na escola e vão ajudar na pintura do prédio. “Já tem muita gente trabalhando como pintores e até pintoras. O legal é a participação da comunidade. O pessoal já conhece o curso e sempre procura fazer. Inclusive, alguns pais que já fizeram o curso antes já manifestaram que querem ajudar no dia da pintura da escola”, explica a diretora da Silviano Brandão, que também faz parte do projeto Escola Viva, Comunidade Ativa, da SEE.

As parcerias, aliás, são um ponto importante de todo o trabalho na Silviano Brandão. Além dos recursos disponibilizados pela SEE, Nilce fechou parceria com as empresas Atacadão das Tintas, Atlas – Pincéis e Ferramentas e Marques e Cunha. A Suvinil, por exemplo, cedeu a tinta para o grafite dos muros. Segundo a diretora, as parcerias são uma maneira de ampliar as possibilidades para a reforma da escola com ampla participação da comunidade. “Firmando parcerias a gente pode aproveitar muito melhor esse período de reformas e fazer várias coisas. Outras escolas podem se inspirar e conseguir parcerias para ampliar os projetos que já têm e fortalecer a integração com as comunidades onde se localizam”, ressalta Nilce.

Postado em: Uncategorized — admin @ 20:08

Encontro debate boas práticas pedagógicas em 2009

A manhã desta sexta-feira (11) foi marcada pela troca de experiências no órgão central da Secretaria de Estado de Educação. Professores, diretores e especialistas em educação se reuniram para discutir as boas práticas pedagógicas das escolas da Superintendência Regional de Ensino (SRE) Metropolitana B  em 2009, realizadas a partir do Plano de Intervenção Pedagógica (PIP). O encontro reuniu cerca de 80 pessoas e, além de palestras e apresentações sobre projetos de algumas escolas, serviu para demonstrar na prática alguns trabalhos. A Escola Estadual Padre João Botelho, por exemplo, trouxe sua orquestra sinfônica composta por estudantes, que apresentou canções natalinas e encantou a todos que ouviram. O projeto existe há três anos na escola e já foi tema de matéria no Blog da Educação (confira).

Estudantes da orquestra apresentaram canções natalinas

Estudantes da orquestra apresentaram canções natalinas

Outra apresentação que marcou o encontro foi das alunas da Escola Estadual João Ferreira de Freitas, em Ibirité. Dez alunas do 2º ano do Ensino Fundamental se vestiram de boneca para interpretar a música da Emília, personagem criada pelo escritor Monteiro Lobato. A apresentação serviu para exemplificar o trabalho de incentivo a leitura feito na escola ao longo do ano. Dentre os vários projetos na área, destacou-se a “Caixa Mágica” e a “Sala de Leitura”. O primeiro é uma forma de despertar o interesse do estudante pela leitura. Uma caixa repleta de livros é disponibilizada em cada sala, para que o aluno tenha contato mais facilmente com as obras. Já a “Sala de Leitura” é uma sala criada especialmente para apresentações de obras literárias. A escola disponibilizou o cômodo para que os estudantes pudessem fazer apresentações de teatro, contação de histórias e demais atividades ligadas a leitura. Segundo a diretora da escola, Célia Viana, o trabalho já trouxe benefícios aos estudantes. “Nossos meninos se tornam leitores cada vez mais interessados, desenvolvem bom vocabulário e facilidade na escrita. Além disso, nossos resultados nas avaliações de desempenho têm melhorado a cada ano”, disse.

Apresentação das Emílias faz parte de projeto de leitura

Apresentação das Emílias faz parte de projeto de leitura

A SRE Metropolitana B tem 213 escolas e o saldo de 2009 foi positivo, segundo a coordenadora pedagógica da superintendência, Cláudia Márcia Pereira. Satisfeita com os resultados dos projetos, ela destaca a facilidade cada vez maior das escolas em trabalhar com o PIP. “Foi um ano surpreendente e inovador, com muitos projetos eficientes. As escolas vem experimentando um processo de crescimento contínuo ao lidar com o PIP, a cada ano entendem melhor a proposta e conseguem elaborar projetos cada vez mais eficazes, independente das regiões da cidade onde se encontram”, analisa.

Postado em: Uncategorized — admin @ 15:29

Festival de apresentações artística na E.E. São Geraldo, em Curvelo

A Escola Estadual São Geraldo vai dar o tom da boa música na cidade de Curvelo, na noite desta sexta-feira (11). Acontece o 1º Criarte, um festival de atrações artísticas, que vai envolver estudantes e comunidade. Apresentações de dança, música e até teatro vão tomar conta da escola e os artistas são alunos, ex-alunos e até pais que tem algum envolvimento com cultura. Ao todo, serão 20 apresentações, desde duplas sertanejas, até bandas de pop rock e a coordenação espera um bom público, uma vez que o evento foi até divulgado em uma rádio da cidade. Estudantes que fazem parte do Programa Educacional de Atenção ao Jovem (Peas Juventude) vão se apresentar com um grupo de percussão e outros dois grupos de dança.

 

CONVITE_543x768

Postado em: Uncategorized — admin @ 15:23

Começa nesta quarta XIX Olimpíada das Apaes

09/12/2009

Começou nesta quarta-feira (09), em Belo Horizonte, a XIX edição da Olimpíada Nacional das Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes). Mais de mil atletas com deficiência de todo o País buscam medalhas em 11 modalidades esportivas. Disputada desde 1973, a Olimpíada será sediada na capital mineira pela segunda vez e este ano oferece medalhas no atletismo, basquete, futebol de salão, futebol de campo, ginástica olímpica, ginástica rítmica desportiva, handebol, natação, tênis de mesa, judô, lançamento de dardos, além da capoeira, que pela primeira vez entra na categoria de competição. A olimpíada vai até o dia 13 de dezembro.

Postado em: Uncategorized — admin @ 17:40

Escritora mineira visita E.E. Aureliano Pimentel

Os estudantes do 4º ano de Ensino Fundamental da Escola Estadual Aureliano Pimentel, em São João Del Rei, no Campo das Vertentes, receberão uma visitante ilustre na manhã desta quinta-feira (09). A escritora mineira Nídia Maria da Costa vai debater com os alunos os livros da coleção “Provérbios e suas Histórias”. As obras foram utilizadas ao longo do ano no projeto “Maleta Viajante”, que incentiva a leitura entre os estudantes. Cada aluno teve a missão de levar uma das obras para a casa, discutir com os pais e apresentar para os colegas as lições que interpretou dos textos. “A cada semana um estudante levava um livro numa maleta e depois apresentava em forma de teatro, com fantoches ou mesmo contando as histórias. São livros de provérbios, que além de incentivar a leitura, também trabalham com valores pessoais”, conta a diretora da escola, Ilda Maria das Neves Ávila.

 

Estudantes apresentam história do livro da escritora mineira

Estudantes apresentam história do livro da escritora mineira

Todos os 30 alunos da turma do 4º ano fizeram apresentações sobre os livros e, segundo a diretora, a participação dos pais nas apresentações foi maciça. O projeto, criado pela professora Maria Isabel Mendonça Velloso e desenvolvido desde o início de 2009, foi muito bem aceito pelos estudantes e todos ansiosos para trocar experiências com a escritora. “Eles fizeram uma cartinha bem bonita para ela e estão muito entusiasmados com a oportunidade de encontrá-la. Acho que os pais também devem comparecer, já que foram tão participativos nas apresentações ao longo do ano”, ressalta a diretora. A escritora é aguardada na escola às 9 horas desta quinta-feira. A Escola Estadual Aureliano Pimentel participa do projeto Escola de Tempo Integral, da Secretaria de Estado de Educação.

Postado em: Uncategorized — admin @ 17:39

Projeto ambiental da E.E. Quinto Alves Tolentino gera descontos no comércio

A consciência ambiental rompeu os portões da Escola Estadual Quinto Alves Tolentino e ganhou a cidade de Cláudio, no Triângulo Mineiro. Ao longo do ano, os professores da instituição desenvolveram trabalhos sobre meio ambiente e sustentabilidade e no mês de outubro apresentaram uma feira de cultura sobre o tema. Depois de quase um mês, ao menos uma boa ideia apresentada na feira continua vigente na cidade: as sacolas retornáveis. Com o intuito de promover o uso das sacolas entre os moradores de Cláudio, a direção da escola firmou uma parceria com um mercado da cidade e conseguiu um desconto de 10% para todos que fizerem suas compras utilizando as sacolas. O desconto  passou a ser bastante aproveitado por muitos pais, que desistiram da sacolinha de plástico.

FOTO 1

A ideia de confeccionar as sacolas partiu dos estudantes do 7º e 9º  anos. Em visita a fábricas de reciclagem e ao aterro sanitário da cidade, os jovens perceberam o quão prejudicial podem ser as sacolinhas de plástico para o meio ambiente. “A gente ficou impressionado com o número de sacolas plásticas, pois a maior parte do lixo era armazenada nessas sacolas. Por isso tivemos a ideia de fazer sacolas reutilizáveis”, explica a estudante do 7º ano Laura Resende Guimarães Pereira. A escola, então, firmou uma parceria com uma costureira da cidade, que confeccionou sacolas de 50 cm x 50 cm em algodão cru. Os custos ficaram por conta do Grupo de Desenvolvimento Profissional da escola e os pais que se interessaram em adquirir uma das sacolas também deram uma contribuição.

Foram confeccionadas 450 sacolas que, além de serem ecologicamente corretas, também trazem mensagens ambientais estampadas. Os estudantes sugeriram as frases e as escolhidas foram “Eu sou consciente: digo não às sacolas plásticas” e “A sustentabilidade está em suas mãos. Use sacola retornável”. Segundo Cléria Maris dos Santos Lima, uma das coordenadoras do projeto, as sacolas podem não ser, sozinhas, a solução, mas dão o exemplo. “A gente não vai acabar de vez com o uso de sacolas plásticas, mas essa nossa ação já é um começo. Algumas pessoas já passaram a utilizar as sacolas retornáveis”, ressalta.

Que o diga José Darci dos Santos, pai da jovem Larissa Rodrigues dos Santos, de 12 anos. Em sua casa, ninguém sai para as compras sem a sacola retornável. Além de fazer sua parte na preservação do meio ambiente, ele ainda ganha um alívio no bolso. “Nós compramos a sacola assim que ela ficou pronta e já ganhamos alguns descontos no sacolão.”, diz. A economia veio a calhar para José Darci, mas ele ressalta que o mais importante é o bom exemplo. “Acho que é uma parceria excelente, porque ajuda na conscientização. É um grande passo que a escola deu e serve de exemplo até para outras escolas”, explica.

Feira de cultura ambiental realizada na escola

Feira de cultura ambiental realizada na escola

No Sacolão e Mercearia Martins Menezes, que firmou a parceria com a escola, a satisfação não foi menor. Segundo um dos donos, Daniel de Oliveira Menezes, a intenção é incentivar a mudança de atitude da população com o intuito tanto de preservar o meio ambiente, quanto de garantir economia no futuro. “Só nesse sacolão a gente manda fazer 300 mil sacolas por ano a quatro centavos cada. A maioria acaba indo parar no meio ambiente. O desconto de 10% é para incentivar o uso das sacolas retornáveis, porque além de ajudar o meio ambiente, no futuro, se o pessoal começa a utilizar, os estabelecimentos teriam que comprar menos sacolas de plástico”, explica. Para o comerciante, a participação dos jovens é essencial nessa mudança de postura. “Os meninos tem mais facilidade de cobrar e conscientizar os pais. É o melhor jeito de mudar a atitude”, finaliza.

Postado em: Uncategorized — admin @ 07:00

Inscrições para o Coral Infanto-Juvenil do Palácio das Artes terminam nesta quarta-feira

01/12/2009

Terminam na próxima quarta-feira (2) as inscrições para o processo seletivo do Coral Infanto-Juvenil do Palácio das Artes. Serão aceitas apenas as primeiras cem inscrições e os interessados devem ter idade entre 8 e 14 anos. As inscrições devem ser feitas na secretaria de cursos do Centro de Formação Artística (Cefar), da Fundação Clóvis Salgado (FCS), entre 9 e 12 horas ou entre 14 e 18 horas. O endereço é Avenida Afonso Pena, 1537, em Belo Horizonte. O valor da inscrição é R$ 30,00. Criado há mais de vinte anos, o Coral Infanto-Juvenil do Palácio das Artes é formado por 45 integrantes e já participou de grandes produções no Palácio das Artes. Mais informações: (31) 3236-7307 ou 7308 ou pelo site da Fundação Clóvis Salgado (www.fcs.mg.gov.br).

Postado em: Uncategorized — admin @ 06:41

Secretaria de Estado de Educação lança curso sobre Avaliação de Desempenho

30/11/2009

A Diretoria de Avaliação de Desempenho (DIAD) e a Diretoria de Recursos Tecnológicos (DTEC) iniciaram na última quarta-feira (25) o curso a distância de capacitação e aperfeiçoamento para equipes de Avaliação de Desempenho (AD). O curso, primeiro na modalidade a distância realizado pela Secretaria de Estado de Educação (SEE), visa capacitar gestores setoriais, equipes de AD e novos profissionais, visando o desenvolvimento de competências para atuarem no processo de Avaliação de Desempenho em suas unidades regionais. O curso tem carga horária de 60 horas. Mais informações: (31) 3379-8533 ou pelo endereço eletrônico http://wrk.educacao.mg.gov.br/moosee/.

Postado em: Uncategorized — admin @ 16:37

Gabaritos das provas de 1º etapa do Vestibular 2010 da UFMG já estão disponíveis

Já estão disponíveis no site da Comissão Permanente do Vestibular (Copeve) os gabaritos das provas de 1º etapa do Vestibular 2010 da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Os gabaritos foram divulgados na noite de domingo (29) e podem se acessados pelo link http://www2.ufmg.br/vestibular2010/index.html.  Outra opção para que os candidatos confiram seus desempenhos nas provas é o celular, por meio do sistema WAP. Para tanto, basta que o vestibulando acesse o endereço eletrônico wap.ufmg.br, por meio de equipamentos que possuam a tecnologia GSM.

Postado em: Uncategorized — admin @ 16:30

E.E. Luiz Antônio Corrêa de Oliveira publica livro com poemas dos alunos

 

O talento dos estudantes da Escola Estadual Luiz Antônio Corrêa de Oliveira, de Araxá-MG, ultrapassa as páginas dos cadernos. No dia 27 de novembro, estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio participaram da XIV edição do projeto “Fale, Poetinha”, que reúne em um livro os melhores poemas produzidos pelos alunos ao longo do ano. A edição deste ano tem 203 páginas e traz poemas com temáticas variadas. Segundo a professora de português Dione Maria Tavares de Souza, o projeto incentiva a leitura e a escrita. “A possibilidade de um dos textos integrar o livro estimula a leitura e a escrita. Além disso, é uma forma diferente de trabalhar literatura com eles. Fica mais fácil ensinar o que é poema, verso, estrofe, métrica e outros detalhes da poesia”, explica.

 

O projeto “Fale, Poetinha” já confeccionou 14 livros ao longo dos anos. Para possibilitar a edição, a escola utilizou verba da Secretaria de Estado de Educação, por meio do Programa de Desenvolvimento Profissional, e ainda firmou parcerias com empresas locais e pais de alunos que se interessaram pelo projeto. O conteúdo, contudo, é exclusividade dos estudantes. O desenho da capa, por exemplo, é decidido em um concurso de desenho feito entre os alunos. A campeã deste ano foi Marcela Auxiliadora Borges Silva, do 8º ano, que optou por desenhar as abelhas para simbolizar o trabalho em equipe. “Este é um projeto que é trabalhado durante todo ano. Os melhores textos são guardados para a seleção, e isso incentiva a participação constante dos estudantes”, explica a diretora da escola, Edna de Fátima Resende Campos.

Capa da edição 2009 do livro confeccionado no projeto "Fale, Poetinha!"

Capa da edição 2009 do livro confeccionado no projeto "Fale, Poetinha!"

 

 

 

No lançamento do evento, no último dia 27, os estudantes declamaram algumas das poesias dos livros. André Brígido Ribeiro, de 12 anos, vai ficar responsável pela abertura do evento, na qual vai declamar seu poema “Como os livros são…”. Leitor ávido de aventuras juvenis, André usou justamente os livros como tema para seus versos. “Meu poema é sobre os livros, como eles são e o que eles passam para a gente. Além das informações, eles falam sobre histórias de vida. A minha intenção foi incentivar as pessoas a ler, a cultivar o hábito da leitura”, explica o estudante.

 

A E.E. Luiz Antônio Corrêa de Oliveira participa dos Projetos Escola de Tempo Integral, Escola Referência e do Programa de Desenvolvimento Profissional da Secretaria de Estado de Educação.

Postado em: Uncategorized — admin @ 09:13

SEE|
Rod. Pref. Amrico Gianetti, s/n - B.: Serra Verde - BH/MG - Prdio Minas /11 Andar - CEP 31630-900 - Tel.: (31) 3916-7000
Todos os direitos reservados - Aspectos legais e responsabilidades