Patrimônio natural de Lagoa Santa é destaque em exposição da E.E. Bento Gonçalves

15/11/2009

A região de Lagoa Santa-MG caracteriza-se por ser um espaço marcado por estudos na área de arqueologia e paleontologia. A vocação, no entanto, é pouco conhecida pelos moradores. Pensando nessa questão, a Escola Estadual Bento Gonçalves, em Matozinhos, desenvolveu o projeto pedagógico “Terra de Luzia”. A proposta de pesquisa foi apresentada à Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEEMG) e aprovada no final do ano passado, dentro do projeto Escola Referência. Em 2009, o estudo do tema foi realizado pelos professores e alunos do 2º ano do Ensino Médio. O encerramento das atividades aconteceu com a exposição “Terra de Luzia”. A atividade, apresentada nesta semana no Palácio da Cultura, em Matozinhos, atraiu estudantes de escolas públicas e particulares e moradores do município.

A visita à Gruta da Lapinha foi uma das etapas do projeto desenvolvido pela EE Bento Gonçalves

A visita à Gruta da Lapinha foi uma das etapas do projeto desenvolvido pela EE Bento Gonçalves

Participam do projeto Escola Referência da SEEMG escolas da rede estadual com grande tradição de ensino e com percepção de qualidade pela população. Elas têm a função de acelerar os padrões de qualidade nas escolas do sistema.

Quem foi conferir a exposição encontrou um acervo riquíssimo, com peças fornecidas pelo Centro de Arqueologia Annette Laming Emperaire (Caale), em Lagoa Santa. Entre elas está uma réplica do crânio de Luzia, um fóssil de aproximadamente 11 mil anos encontrado na região. Ele é considerado um dos registros humanos mais antigos já encontrados na América. O trabalho de Peter Lund também pôde ser visto pelos visitantes. O naturalista dinamarquês, que viveu na cidade de Lagoa Santa no século XIX, realizou os primeiros estudos de fósseis de animais, plantas e seres humanos na região.

No clima do naturalista, aluna se veste de Peter Lund e ao fundo réplica do crânio de Luzia

No clima do naturalista, aluna se veste de Peter Lund e ao fundo réplica do crânio de Luzia

O contexto presente também fez parte da exposição. O cerrado, vegetação típica da região de Lagoa Santa, foi representado por 100 mudas, entre elas, o Ipê e o Pequizeiro. O material foi fornecido pelo Instituto Estadual de Florestas. Fotos das grutas completam o acervo da exposição. “Na região de Lagoa Santa, nós temos catalogadas cerca de 270 grutas”, destaca a professora de História Inês Cristina Rosa Soares. Os alunos concentraram suas pesquisas em três dessas grutas – Gruta da Lapinha, Gruta do Ballet e Gruta da Faustina.

“Com essa exposição, nós queremos abrir os olhos da sociedade para as nossas riquezas. É preciso conhecer para valorizar e preservar”, destaca Inês Cristina. A exposição envolveu, diretamente, cerca de duzentos alunos, além de professores de História, Geografia, Sociologia e Filosofia. O trabalho teve coordenação das professoras Inês Cristina Rosa Soares e Maria Conceição Lima. A prefeitura de Matozinhos e empresas da região foram parceiras do projeto.

A aluna Caroline de Oliveira Mendonça destaca que o trabalho é o resultado de muita pesquisa. Em um primeiro momento, os alunos fizeram a leitura de um livro que falava sobre o naturalista Peter Lund, além de procurarem o significado de vários termos da arqueologia, paleontologia e espeleologia. Para a estudante, a exposição tem um sabor especial. “Eu amo História e gostei muito de estudar essa cultura viva da nossa região”, destaca Caroline sobre a importância do patrimônio natural que representa Lagoa Santa e municípios vizinhos. A aluna ainda lembra que os professores e alunos querem propagar o projeto. “A nossa intenção é levar essa ideia a outras escolas da região. Os alunos podem atuar como multiplicadores”, comenta.

Os alunos da EE Bento Gonçalves também deixaram suas marcas com as réplicas de pinturas rupestres

Os alunos da EE Bento Gonçalves também deixaram suas marcas com as réplicas de pinturas rupestres

Postado em: Uncategorized — admin @ 08:00

Coral da E. E. Helena Pena embala comemorações de Natal

14/11/2009

Tão cheia quanto a agenda do Papai Noel é a agenda de alguns estudantes da Escola Estadual Helena Pena em época de natal. Integrantes do coral da instituição de ensino, 25 crianças entre 6 e 11 anos vão se apresentar em diversas comemorações natalinas no mês de dezembro. No repertório, as canções típicas da época, além de músicas populares brasileiras. Com a túnica azul, capa vermelha sobre os ombros, touca de Papai Noel e vozes angelicais, os estudantes já encantaram muitas plateias ao longo dos oito anos de existência do coral. Neste mês de dezembro, a diretora e idealizadora do coral, Cirlene Resende Nascimento, espera repetir o sucesso. “Já nos apresentamos em shoppings, eventos, outras escolas, e o pessoal sempre gosta. Já recebemos até aplausos de pé”, conta, animada.

Coral da E.E. Helena Pena em apresentação do último natal

Coral da E.E. Helena Pena em apresentação do último natal

Mais do que pelos aplausos, a experiência do coral vale pela vivência pedagógica dos estudantes. Durante os ensaios, além das músicas, as crianças recebem lições que vão bem além do treinamento vocal. A escolha das canções, por exemplo, é feita a partir de discussão e leva em conta quesitos como a mensagem da letra e o compositor. “Antes de cantar, a gente interpreta a mensagem da música, conversamos sobre a letra e sobre os compositores. Eu passo músicas populares do passado, e isso amplia o repertório musical deles”, explica José Israel dos Santos, o Zezé, que é regente do coral desde sua criação, em 2001. “Eu também transmito noções e escala, da diferença entre grave e agudo e, aos poucos, eles vão interagindo comigo”, completa Zezé, que é voluntário no projeto.

Desde que começou a cantar no coral, aos sete anos, Márcia de Oliveira já gostava de música. Mas, depois de cinco anos no grupo, a estudante, agora com 11 anos, ampliou seu universo musical. “Eu gosto de muitas músicas que antes eu não conhecia, aprendi a interpretar mais a letra e gosto cada vez mais de cantar”, conta. A experiência no coral refletiu-se também no cotidiano da garota. Segundo a mãe de Márcia, Kelly Aparecida de Oliveira, a música trouxe bons frutos. “Eu sempre a incentivei. Antes, ela era um pouco tímida. Mas, com o passar do tempo, ela foi se desinibindo mais. Eu sempre a acompanho e percebo isso com outras crianças também”, conta.

Estudantes posam ao lado de Zezé, o regente do coral da E.E. Helena Pena

Estudantes posam ao lado de Zezé, o regente do coral da E.E. Helena Pena

Os ensaios do coral acontecem uma vez por semana, sempre no contraturno das aulas. Parte dos estudantes pratica pela manhã, e a outra parte, à tarde. Não há, porém, quem reclame de ter que passar algumas horas a mais na escola. Kelly de Paiva Araújo, 10 anos, garante que adora praticar as canções. Seu único problema com o coral foi o friozinho na barriga durante as apresentações, mas, depois de alguns meses de prática, ela já superou o medo. “Eu adoro vir ensaiar. Gosto das músicas e tenho muitos amigos aqui. No início, eu morria de vergonha, mas passou rapidinho”, garante.

Estudantes do coral treinam coreografia de uma das músicas

Estudantes do coral treinam coreografia de uma das músicas

Com tantas apresentações, a vergonha não teria realmente espaço no palco. Neste dia 14 de novembro, a escola recebe o Papai Noel, no Via Shopping Pampulha. Já em dezembro, o coral se apresenta cinco vezes em Belo Horizonte e região. Confira a agenda abaixo:
Dia 14/11 – Via Shopping Pampulha (Chegada do Papai Noel) – 11h

Dia 03/12 – Via Shopping Barreiro – 19h

Dia 09/12 – Via Shopping Pampulha – 19h30

Dia 10/12 – Minas Shopping – 19h

Dia 16/12 – Big Shopping – 19h

Dia 21/12 – Hospital Sofia Feldman (a definir o horário)

Postado em: Uncategorized — admin @ 08:00

Feira cultural aproxima alunos de culturas estrangeiras na E.E. Duque de Caxias

13/11/2009

Vivenciar outra cultura, uma culinária diferente e danças típicas de países distantes foi possível na Feira de Cultura da Escola Estadual Duque de Caxias, em Belo Horizonte.  Realizada no último final de semana de outubro, os alunos aprenderam hábitos típicos de países como Espanha, Itália, Japão, África.  A cultura indígena brasileira também fez parte da Feira.

Antes da apresentação para o público, os alunos pesquisaram e estudaram sobre os países participantes da mostra. Eles desenvolveram um extenso trabalho interdisciplinar. O tema foi abordado de maneiras diversas nas matérias escolares. Por exemplo, nas aulas de Matemática, os alunos estudaram a porcentagem e o número de imigrantes desses países que vieram para o Brasil. Nas aulas de Geografia, estudaram quais bairros de BH e quais cidades brasileiras possuem a maior concentração de estrangeiros e como a cultura de outros países influenciou o cotidiano do lugar.

No dia da Feira, os alunos mostraram maquetes, receitas, danças e também pequenos livros elaborados por eles mesmos, sob orientação dos professores. A aluna Ana Clara Oliveira Carmo, do 4° ano do Ensino Fundamental, fez um livro sobre receitas africanas. “O livro eu fiz em casa, fiz também uma maquete do navio negreiro chegando ao Brasil”, conta. Segundo Ana Clara, a dança de que ela mais gostou foi a indígena, “aprendi olhando”.

Apresentação de dança indigena

Apresentação de dança indigena

Segundo a diretora da escola, Maria Eliza Mendes de Almeida Resende, a escola conta com a participação dos pais e da comunidade. “A comunidade está muito envolvida. Por isso, temos o dever de fazer mais e melhor a cada ano. Os pais querem vir e participar”, afirma. De acordo com Eliza, os alunos se empenham muito e querem mostrar seu trabalho. “Eles têm o maior prazer em mostrar a sala deles para a família. Eles ficam atentos se os pais estão prestando atenção”, afirma. Os alunos apresentaram danças típicas com vestimentas que remetessem àquela cultura. Quem se disponibilizou a ajudar foi uma costureira da comunidade. “Essa ajuda só aumenta o nosso compromisso com todos”, ressalta a diretora. Segundo ela, a escola estava mais cheia que o esperado para a Feira.

Alunos durante apresentação na feira cultural da Escola Estadual Duque de Caxias

Alunos durante apresentação na feira cultural da Escola Estadual Duque de Caxias

Izabella Campos Marinho, aluna do 5° ano do Ensino Fundamental, ficou animada com o apoio da família. “Meu pai trabalha em outra cidade e veio me ver na Feira”. A estudante ficou encantada com o idioma da Itália, país que foi o tema de sua classe. “Fiz um dicionário da língua e também um livro de receitas. Agora tenho vontade de aprender italiano e inglês”, diz. A comida típica de que ela mais gostou foi a palha italiana. “Nunca tinha provado antes”, comenta. Sobre a Feira do próximo ano, ela afirma: “fico ansiosa querendo participar e ver como vai ser”.

Essa participação familiar e a integração da comunidade são fundamentais para os alunos. “Participação assim é difícil de achar”, diz a diretora Eliza. Segundo ela, todos os funcionários e alguns pais voluntários ajudam a arrumar a escola depois da Feira, saindo do local somente quando o lugar está organizado.

Para agradecer o carinho e empenho de todos na Feira, a diretora enviou para os funcionários um cartão de agradecimento, fazendo com que eles percebam o papel fundamental que desempenham na escola.

Postado em: Uncategorized — admin @ 10:00

Minas ganha medalhas no atletismo das Olimpíadas Escolares

12/11/2009

As escolas públicas garantiram mais medalhas a Minas Gerais nas Olimpíadas Escolares 2009, desta vez na modalidade atletismo. Nesta quarta-feira (11), a estudante Jéssica Soares, da Escola Estadual Senador Levindo Coelho, de Ubá, ganhou a medalha de prata na prova de 3000 metros. A atleta da cidade de Ubá cravou o tempo de 10’44″52 e ficou satisfeita com o resultado. “Treinei muito e estou muito feliz, é um momento inesquecível na vida da gente”, ressaltou.

Trio medalhista nas Olimpíadas Escolares 2009 na modalidade atletismo

Trio medalhista nas Olimpíadas Escolares 2009 na modalidade atletismo

O estudante Mário David Júnior também levou Minas ao pódio. Aluno da Escola Estadual Segismundo Pereira, de Uberlândia, Mário conquistou o bronze no lançamentode disco, com uma marca de 47,01 metros. O terceiro mineiro a conseguir uma medalha no atletismo das Olimpíadas Escolares foi Maiky Ferreira, também de Uberlândia. Com a marca de 14,24 metros, o estudante da Escola Municipal Eurico Silva ficou em terceiro lugar. As Olimpíadas Escolares prosseguem até o próximo domingo em Maringá e Londrina, no Paraná. Fique atento ao Blog da Educação para mais bons resultados dos mineiros.

Postado em: Uncategorized — admin @ 17:03

Vestibular da Puc Minas acontece no próximo domingo

As provas do vestibular da Puc Minas serão neste domingo, 15 de novembro, a partir das treze horas. Os estudantes concorrem a vagas nas unidades do Coração Eucarístico, Barreiro, São Gabriel, Praça da Liberdade, Betim e Contagem. A orientação é que os alunos cheguem com, pelo menos, trinta minutos de antecedência. O local das provas foi designado no cartão de informação enviado aos vestibulandos via Correios e a avaliação tem duração de cinco horas. Os candidatos fazem provas de Matemática, Química, Física, Biologia, Geografia, História, Português, Literatura, Redação e Língua Estrangeira. Os documentos necessários são o cartão de informação e documento de identidade e os materiais são lápis preto número dois, borracha e caneta preta ou azul. É expressamente proibido o uso de eletrônicos em geral, dentre eles, o celular.

Postado em: Uncategorized — admin @ 14:56

Valores humanos são temas de projeto em escola do norte de Minas

A Escola Estadual Álvaro Gomes Pereira, no município de Riacho do Machado, região norte de Minas, encerrou na última semana a terceira edição do projeto + 1 Dia Feliz, no Pulo. O nome do projeto deve-se a localização da escola, que está em uma área rural do município, conhecida por Comunidade do Pulo. A ação que teve como temática “o que fazer para ser solidário à sociedade?”, envolveu alunos e professores em uma discussão sobre a valorização da vida e o regaste da cultura da comunidade. Para isso foi feita uma pesquisa com as famílias com o objetivo de traçar o perfil dos moradores da zona rural do município. O encerramento da edição 2009 do projeto contou com uma confraternização que reuniu cerca de 80 alunos entre os 1º e 2º anos do Ensino Fundamental, além de professores e familiares. Veja abaixo algumas fotos do encerramento do projeto.

Em clima de confraternização a comunidade encerra o projeto +1 Dia Feliz

Em clima de confraternização a comunidade encerra o projeto +1 Dia Feliz

 

O café da manhã abriu as comemorações do projeto

O café da manhã abriu as comemorações do projeto

 

De azul, o aluno do EJA comandou a cantoria com músicas que resgatam a cultura da região

De azul, o aluno do EJA comandou a cantoria com músicas que resgatam a cultura da região

Postado em: Uncategorized — admin @ 06:49

Escola estadual de Minas Gerais é destaque Brasil em Gestão Escolar

11/11/2009

A Escola Estadual Doutor Luiz Pinto de Almeida, de Santa Rita do Sapucaí, ganhou o Prêmio Referência Nacional em Gestão Escolar, Destaque Brasil, divulgado nesta quarta-feira (11), em Brasília. Concedido pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), pela União Nacional dos Dirigentes de Educação (Undime) e pela UNESCO e promovido pela Fundação Roberto Marinho, o prêmio incentiva um processo de melhoria contínua da escola e uma cultura de auto-avaliação escolar. Participaram da votação cem gestores da área de educação do Distrito Federal e a escola mineira competiu com outras cinco escolas na final, dos estados do Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco e Tocantins.

Localizada em Santa Rita do Sapucaí, a Escola Estadual Doutor Luiz Pinto de Almeida aproveitou a vocação da cidade para elaborar seu projeto. Como a região tem o apelido de Vale da Eletrônica, devido à grande concentração de indústrias do setor, a escola criou um centro profissionalizante de eletrônica. Além disso, a escola promove a integração com a comunidade de várias outras formas, como parceria com o Centro de Assistência Psicossocial da cidade, onde os alunos trabalham com pacientes portadores de transtorno mental, parceria com a Polícia Militar, além de trabalho voluntário dos alunos em várias outras instituições.

O primeiro lugar no Prêmio Referência Nacional em Gestão Escolar, Destaque Brasil, vai render bons frutos a E.E. Doutor Luiz Pinto de Almeida. A escola vai receber um prêmio de R$ 10 mil para continuar a desenvolver suas atividades. Além disso, todos os 21 diretores de escolas que chegaram à reta final do prêmio fizeram uma viagem de intercâmbio para os Estados Unidos, onde puderam conhecer o funcionamento das escolas públicas americanas, e receberão um diploma de Liderança em Gestão Escolar.

Postado em: Uncategorized — admin @ 17:28

Escolas públicas têm até o dia 13 para enviar cartas para o Papai Noel dos Correios

O Papai Noel tem parada obrigatória nas escolas da rede pública em Minas Gerais este ano. A tradicional campanha “Papai Noel dos Correios”, que seleciona cartas de crianças e as disponibiliza nas centrais de correios para que os interessados possam “adotar” um pedido, terá foco na rede pública de ensino. Pela primeira vez, apenas cartas de estudantes de instituições de ensino públicas municipais, estaduais e federais serão selecionadas. Somente serão aceitas pelos Correios as cartas enviadas pelas escolas e o prazo para envio termina na próxima sexta-feira (13). Podem participar da campanha crianças matriculadas até o 5º ano de Ensino Fundamental.
A expectativa dos Correios é de receber cerca de 130 mil cartas em 2009 e de que todas elas sejam adotadas. No ano passado, 205 mil cartas foram enviadas aos Correios e 94% foram apadrinhadas. Para enviar as cartas, a escola deve colocá-las em envelopes e indentificá-los por turmas, em anexo deve vir uma cópia do diário de classe. Os envelopes podem ser entregues em qualquer agência dos Correios até o dia 13 de novembro.
Apadrinhamento
Os candidatos a “papais noéis” já podem apadrinhar uma cartinha. Os interessados devem procurar, até o dia 18 dezembro, alguma das seguintes agências dos Correios:
Região Metropolitana de Belo Horizonte
- Agência Central Presidente Juscelino Kubitschek (Av. Afonso Pena, 1270, Centro – BH);
- Agência Paraná (Av. Paraná, 477, 2º andar, Centro – BH);
- Agência Parque Industrial (Av. Cardeal Eugênio Pacelli, 1801, Cidade Industrial – Contagem)
Interior de Minas
- Sedes das Regiões de Vendas dos Correios (Barbacena, Divinópolis, Governador Valadares, Juiz de Fora,  Manhuaçu, Montes Claros, Pouso Alegre,  Teófilo Otoni, Uberaba, Uberlândia e Varginha);
- Agências centrais nos demais municípios.
Outras informações pelo telefone: (31) 3249-2345

O Papai Noel tem parada obrigatória nas escolas da rede pública em Minas Gerais este ano. A tradicional campanha “Papai Noel dos Correios”, que seleciona cartas de crianças e as disponibiliza nas centrais de correios para que os interessados possam “adotar” um pedido, terá foco na rede pública de ensino. Pela primeira vez, apenas cartas de estudantes de instituições de ensino públicas municipais, estaduais e federais serão selecionadas. Somente serão aceitas pelos Correios as cartas enviadas pelas escolas e o prazo para envio termina na próxima sexta-feira (13). Podem participar da campanha crianças matriculadas até o 5º ano de Ensino Fundamental.

Papai Noel saiu no carro dos bombeiros no dia do lançamento da campanha

Papai Noel saiu no carro dos bombeiros no dia do lançamento da campanha

A expectativa dos Correios é de receber cerca de 130 mil cartas em 2009 e de que todas elas sejam adotadas. No ano passado, 205 mil cartas foram enviadas aos Correios e 94% foram apadrinhadas. Para enviar as cartas, a escola deve colocá-las em envelopes e indentificá-los por turmas, em anexo deve vir uma cópia do diário de classe. Os envelopes podem ser entregues em qualquer agência dos Correios até o dia 13 de novembro.

Apadrinhamento

Os candidatos a “papais noéis” já podem apadrinhar uma cartinha. Os interessados devem procurar, até o dia 18 dezembro, alguma das seguintes agências dos Correios:

Região Metropolitana de Belo Horizonte

- Agência Central Presidente Juscelino Kubitschek (Av. Afonso Pena, 1270, Centro – BH);

- Agência Paraná (Av. Paraná, 477, 2º andar, Centro – BH);

- Agência Parque Industrial (Av. Cardeal Eugênio Pacelli, 1801, Cidade Industrial – Contagem)

Interior de Minas

- Sedes das Regiões de Vendas dos Correios (Barbacena, Divinópolis, Governador Valadares, Juiz de Fora,  Manhuaçu, Montes Claros, Pouso Alegre,  Teófilo Otoni, Uberaba, Uberlândia e Varginha);

- Agências centrais nos demais municípios.

Outras informações pelo telefone: (31) 3249-2345

Postado em: Uncategorized — admin @ 14:28

Plantar para colher bons frutos

Um importante passo para salvar o verde foi dado no último sábado, dia 07/11, no município de Santa Maria de Itabira. Quase 3 mil alunos e professores de escolas públicas realizaram uma caminhada de conscientização ambiental e plantaram dez mudas de árvores às margens do rio Girau e na praça da cidade. A atividade faz parte do projeto “Pé Verde”, que busca sensibilizar os alunos quanto à importância do plantio de árvores e os benefícios que essa ação pode trazer para o meio ambiente. Essa atividade foi realizada em parceria com a prefeitura, o Conselho Municipal de Conservação e Defesa do Meio Ambiente (Codema), a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e o 16º Pelotão do Padre Olímpio de Itabira. 

Aluna planta a muda em nome da EE Santa Maria, Santa Maria de Itabira (MG)

Aluna planta a muda em nome da EE Santa Maria, Santa Maria de Itabira (MG)

Cartazes, faixas com orientações sobre o plantio de árvores e alunos vestidos com camisas personalizadas com a temática de conscientização ambiental marcaram a caminhada, que atraiu também a população do município na manhã do último sábado. Envolvidos com o tema, os alunos também participaram de várias atividades além da caminhada. As escolas envolvidas com essa iniciativa assistiram, ao longo do ano, a palestras de técnicos da Emater que deram orientações sobre como fazer o plantio de árvores e os locais adequados. As mudas plantadas no último sábado são das espécies oiti e canasistula, típicas da região. 

A mobilização começou nas salas de aula, com a pintura de camisas para a caminhada

A mobilização começou nas salas de aula, com a pintura de camisas para a caminhada

A Escola Estadual Santa Maria foi uma das participantes. De acordo com a diretora Arlete Guerra Breta, o projeto tem metas ambiciosas. “As mudas que plantamos no sábado são apenas o começo. A nossa meta é plantar cerca de 2500 mudas na cidade”, explica ela sobre a ideia, que vai exigir o apoio dos familiares. Na próxima etapa do projeto Pé Verde, a prefeitura vai pedir autorização aos pais para que seja plantada uma muda em cada residência dos alunos. A ação deve começar ainda este ano.   

A conscientização para o plantio de árvores envolveu cerca de 3 mil pessoas

A conscientização para o plantio de árvores envolveu cerca de 3 mil pessoas

Aline Morais Guerra é aluna da Escola Estadual Santa Maria. Para a estudante do 2º ano do Ensino Médio, o envolvimento em ações como essa pode colaborar para a harmonia do homem com a natureza. “Todo mundo fala em aquecimento global. Existem muitas teorias sobre o assunto, mas poucas chegam à prática. Quando acontecem atividades como a nossa, a população abraça a ideia”, avalia a estudante. Any Carolina Magalhães Silva, aluna do 8º ano do Ensino Fundamental da mesma escola, também acredita nessa ação conjunta. “Com esse projeto, as pessoas vão ajudar a cuidar mais da natureza. Elas vão saber plantar do jeito adequado”, acredita.

Postado em: Uncategorized — admin @ 10:00

Equipe de futsal feminino da E.E. Nelson de Sena conquista bronze nas Olimpíadas Escolares

Estudantes da rede estadual de ensino garantiram mais uma medalha para Minas Gerais nas Olimpíadas Escolares 2009, na cidade de Maringá. O time feminino de futsal da Escola Estadual Nelson de Sena, de Governador de Valadares, conquistou a medalha de bronze nesta terça-feira (10) com uma vitória sobre o Centro Educacional Etip, de São Paulo. As meninas, comandadas pelo técnico Munir Saygli, empataram por 2 a 2 no tempo normal, mas na prorrogação deslancharam e venceram por 3 a 0.

Equipe que conquistou a medalha de bronze nas Olimpíadas

Equipe que conquistou a medalha de bronze nas Olimpíadas

A medalha do futsal foi a sexta de Minas Gerais nas Olimpíadas Escolares 2009, mas a tradição da Escola Estadual Nelson de Sena na competição é antiga. A escola marcou presença na fase decisiva no futsal feminino nas últimas cinco edições das Olimpíadas. A equipe que conquistou o bronze em Maringá é formada por Ana Cláudia, Benícia (Biu), Rosimara, Viviane, Francielle, Alessandra, Rhayone, Pamela, Camila, Rayssa.

Postado em: Uncategorized — admin @ 06:00

SEE|
Rod. Pref. Amrico Gianetti, s/n - B.: Serra Verde - BH/MG - Prdio Minas /11 Andar - CEP 31630-900 - Tel.: (31) 3916-7000
Todos os direitos reservados - Aspectos legais e responsabilidades