Viagem pelo mundo das profissões – E. E. Juscelino Kubitschek de Oliveira

30/09/2009

Sacos pretos, bolas de plásticos, papel e muita criatividade. Quem passasse pelo túnel construído pelos alunos da E. E. Juscelino Kubitschek de Oliveira, poderia encontrar os planetas, as estrelas o sol e curiosidades sobre os mistérios e as descobertas que envolvem o trabalho do astrônomo e do astronauta. “Existe muita coisa ainda que a gente ainda não sabe. Tudo o que está relacionado a descobertas me admira. O que vai acontecer?. Será que existe vida em outro planeta?”, questiona Amanda Cristina Pereira Santos, aluna do Ensino Médio e uma das pesquisadoras sobre os profissionais ligados à astronomia.

Estudante se veste de astronauta para falar sobre espaço

Estudante se veste de astronauta para falar sobre espaço

Sem precisar ir muito longe, ou até mesmo sair da escola, quem visitou a “Feira de Cultura – JK” no último sábado (26/09) pode conferir em 25 estandes o trabalho e as curiosidades dos mais variados profissionais do mercado, como o nutricionista, o dentista, o paleontólogo. “Há outras profissões, por exemplo, como os vendedores, cabeleireiros, que são atividades mais voltadas para a comunidade, para ter uma interação maior com ela”, pontua Daniela Martins, professora de Química.

O tema profissões é trabalhado pelos alunos e professores desde o início do ano. A Feira é a culminância do projeto. Em um dos estandes a atividade comentada foi a de um profissional pouco conhecido: o Espeleólogo. Se o nome assusta, a definição é simples. “É aquele que estuda as cavernas e as grutas”, conceitua Ivan Maulaz Silva, aluno do Ensino Médio.

Na era da informática, o profissional da Ciência da Computação também teve o seu espaço. Alunos e professores do 8º ano do Ensino Fundamental explicaram o perfil de quem exerce essa atividade dinâmica e globalizada. “Eu dividi a turma em grupos, sendo que cada grupo ficou responsável por uma pesquisa. Os alunos pesquisaram um pouco sobre a história da computação, como e onde surgiu”, comenta a professora de Língua Portuguesa, Mércia Marques de Araújo.

quadra 2

Visitantes lotaram a quadra da escola

Escola de Tempo Integral

A E. E. Juscelino Kubitschek de Oliveira, que tem 1383 alunos, participa de dois projetos da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais: “Escola Viva, Comunidade Ativa” e “Escola de Tempo Integral”. Os participantes do “Escola de Tempo Integral” mostraram no estande os profissionais que exercem atividades perigosas. “Geralmente a gente tem como profissão perigosa a do policial. Só que os próprios meninos falaram: mas, e o médico, na hora em que ele está operando? É um perigo ele ter a vida na mão dele. E também o motorista de táxi, que não sabe o passageiro que leva”, explica Ana Paula de Jesus Gonçalves, professora do “Escola de  Tempo Integral”. O projeto atende 50 alunos em dois turnos.

Você está procurando emprego?

Se o leque de profissões é grande, por que não criar um estande com oferta de vagas? Pensando nisso, a turma de Janaína Batista da Silva disponibilizou, para alunos do Ensino Médio e visitantes da Feira de Cultura, um teste vocacional gratuito e indicações de vagas para estágio e emprego. “A gente fica sabendo muita coisa. Eu mesmo não sabia de tantas oportunidades que o jovem tem”, conta a estudante, com base na pesquisa que fez com a turma para a Feira.

Nesse mundo de dicas e curiosidades, quem visitou o evento não saiu desinformado. “Eu adorei, achei a feira muito organizada. Os alunos sabiam explicar direitinho. Eu aprendi sobre uma coisa que eu nem imaginava que existia, o torresmo de soja”, comenta Erci de Jesus dos Santos, mãe de uma aluna da escola, ao sair do estande da gastronomia.

Para a diretora Fátima Chalub, o tema das profissões veio para celebrar uma mudança de pensamento dos alunos da escola. “Antes a gente fazia uma faixa com nomes de três, quatro alunos aprovados no vestibular. No ano passado, eu fiz uma com 27. O crescimento foi enorme. Eles começam a perceber que também têm um lugar ao sol, que têm competência para isso, que vale a pena investir”, avalia.

Postado em: Uncategorized — admin @ 11:38

Vestibular da Universidade de Viçosa

Estão abertas, até o dia 07 de outubro, as inscrições para o vestibular 2010 da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Os interessados devem se inscrever pelo site (www.copeve.ufv.br). O valor da taxa é de R$105,00. O resultado do Enem 2009 também poderá ser utilizado como critério de avaliação no processo seletivo, caso o candidato informe o número de inscrição no Enem.

As obras literárias indicadas são: Sagarana (Contos: Sarapalha e O Burrinho Pedrês), de Guimarães Rosa, Paraísos Artificiais, de Paulo Henrique Brito, e Recordações do Escrivão Isaías Caminha, de Lima Barreto.

Os candidatos às mais de três mil vagas, distribuídas pelos campi de Viçosa, Florestal e Rio Paranaíba, vão realizar as provas nos dias 28 e 29 de dezembro, em diversas cidades brasileiras A relação das cidades constam no manual do candidato, na página da Copeve. Mais informações pelos telefones: (31) 3899-2137 // 3899-2154 // 3389-2812.

Postado em: Uncategorized — admin @ 08:00

Exemplo de alimentação saudável – E.E. Sarah Kubitschek Itamarati

29/09/2009

A Escola Estadual Sarah Kubitschek Itamarati, em Belo Horizonte, acertou a mão no quesito cardápio saudável. A escola desenvolve, desde março deste ano, um trabalho de adaptação do cardápio escolar com o intuito de torná-lo não só mais saudável, como também mais apetitoso. A iniciativa é da nutricionista Jussamara Santos da Conceição em parceria com a direção da escola. Recém-formada na universidade e ex-aluna da Sarah Kubitschek, Jussamara resolveu trabalhar de forma voluntária para reformular o cardápio dos alunos e já mudou os hábitos alimentares de muitos deles. “Nossa preocupação é fazer refeições nutritivas, mas só isso não basta. Nos preocupamos com a apresentação da comida, o paladar e a aceitação”, explica a nutricionista.

Alunos da Sarah Kubitschek fazem refeição saudável no almoço

Alunos da Sarah Kubitschek fazem refeição saudável no almoço

A escola atende alunos dos anos iniciais do ensino fundamental faz parte do Projeto Escola de Tempo Integral, da Secretaria Estadual de Educação, todos os 106 alunos permanecem na escola em tempo integral e oferece três refeições diárias aos alunos. Desde que Jussamara passou a dar seu toque especial ninguém mais deixa comida no prato. Ela explica que muitos alunos tinham dificuldades para comer verduras, frutas e legumes, mas com sua experiência ela conseguiu bolar alguns pratos que satisfizeram o paladar dos estudantes. O prato principal na lista da nutricionista é a feijoada mexicana, servida de 15 em 15 dias. “Meu carro-chefe é a feijoada. Ela leva chuchu, cará, beterraba e cenoura picadinhos e eles nem percebem que estão comendo”, diz a nutricionista. Além desse prato, Jussamara tem outras inovações, tais como o farelo de trigo nos bolos, para aumentar a quantidade de fibras, e a limonada suíça com cará, também muito bem aceita pelos alunos.

Pelo menos quatro vezes na semana os estudantes também comem frutas, sejam picadas ou em forma de salada. Os recursos para a merenda são usados de maneira bem racional: a norma é comprar frutas e legumes da época, sempre mais em conta, para usar nos pratos. Os pais também foram envolvidos e convidados a participar. Muitos incentivam os filhos a levar uma fruta por dia e deixá-la na cantina. A partir daí as cantineiras montam a sobremesa das crianças.

A mudança no cardápio não passou só pela cozinha. Jussamara Santos fez palestras para as cantineiras, alunos e até para os pais sobre hábitos alimentares. A intenção foi explicar a importância da pirâmide alimentar e apontar os alimentos mais  adequados à saúde. Mesmo com uma comida nutritiva e saborosa, Jussamara ainda teve alguns desafios. Priscila Magalhães dos Santos, de seis anos, foi o maior deles. No início do ano a menina não gostava das refeições da escola, tanto que trazia marmita de casa para o almoço. O problema chegou a ser tão grave que a família pensou em tirá-la da escola. Hoje, a avó de Priscila, Marlene Pereira Jorge, se gaba do apetite da neta. “A Priscila simplesmente não comia. Nós mandávamos marmita, porque da comida da escola ela não gostava nem do cheiro. Hoje a menina come de tudo, até jiló, e é difícil ver uma criança comer jiló”, explica a avó. Priscila, por sua vez, confirma o entusiasmo da avó. “Eu me acostumei a comer, hoje eu como de tudo”.

Estudantes participam de palestra sobre alimentação saudável

Estudantes participam de palestra sobre alimentação saudável

Legislação

Sancionada no início do mês, a lei 18.372/2009 proíbe as escolas de Minas Gerais de comercializarem produtos e preparações com alto teor de calorias, gordura saturada, gordura trans, açúcar e sal ou com poucos nutrientes. As escolas têm seis meses para se adequarem à legislação. Na rede estadual, a maioria das cerca de quatro mil escolas não possui cantina que venda esse tipo de alimento. Mesmo assim, a Secretaria Estadual de Educação está elaborando um conjunto de orientações para as escolas. De acordo com a nutricionista da secretaria, Valéria Monteiro de Jesus, essa lei complementa o que já é feito na merenda escolar, que oferece um cardápio balanceado aos estudantes. “As escolas estaduais já fazem a gestão do cardápio e oferecem frutas, verduras e legumes, um cardápio nutritivo aos estudantes. Com essa lei a alimentação dos estudantes só tem a melhorar.

A Escola Estadual Sarah Kubitschek atualmente não possui cantina para comércio de alimentos, mas está nos planos da diretoria a instalação de uma. No menu, é claro, estará repleto de alimentos saudáveis. Segundo Jussamara Santos, um cardápio especial está sendo elaborado para a lanchonete. O primeiro teste já foi feito para testar o paladar dos alunos: uma minipizza com pão integral. “Foram vendidas essas minipizzas na escola e tiveram uma boa saída. A cada novo item do cardápio nós fazemos um teste para ver a aceitação dos alunos. Nossa ideia é de montar uma cantina só com alimentos saudáveis”, explica a nutricionista.

Postado em: Uncategorized — admin @ 16:47

SEE|
Rod. Pref. Amrico Gianetti, s/n - B.: Serra Verde - BH/MG - Prdio Minas /11 Andar - CEP 31630-900 - Tel.: (31) 3916-7000
Todos os direitos reservados - Aspectos legais e responsabilidades